1996-97

 

Depois de ter conquistado o seu quarto título na temporada passada de forma contundente, todos se perguntavam se teria algum time capaz de derrubar a turma de Michael Jordan e Scottie Pippen.

Phil Jackson já tinha um elenco de jogadores experientes e bem entrosados, o grupo era o mesmo da temporada passada (talvez a única mudança tenha sido o aumento gigantesco de salário para o astro do time, Michael Jordan). Michael e Pippen estavam no auge da carreira e, com ajuda do reserva de luxo Toni Kukoc e dos experientes Ron Harper e Dennis Rodman, causaram pesadelos a muitos treinadores naquela época.

A temporada tinha começado e, já de início, os “touros” justificavam porque eram tão temidos, conseguiram 12 vitórias seguidas sendo parado só pelo Utah Jazz em uma partida duríssima fora de casa, jogo que foi decidido nos últimos segundos e Jordan, mesmo com 44 pontos, não conseguiu evitar a primeira derrota da temporada. Mas isso não abalaria os jogadores de Phil Jackson, que terminariam a temporada com mais uma campanha impressionante: foram 69 vitórias e apenas 13 derrotas.

Nos playoffs, o primeiro adversário seria o Washington Bullets, equipe jovem liderada pelo armador Rod Strickland e pelo ala Chris Webber. Porém, não eram suficientemente perigosos para impedir a classificação de Chicago e foram varridos.

O próximo adversário era o Atlanta Hawks, time muito forte defensivamente e liderado pelo pivô Dikembe Mutombo. O primeiro susto dos playoffs ocorreu logo nos dois primeiros jogos: após uma vitória suada no jogo 1, o Bulls perderia em casa o jogo 2, com Mutombo dominando o garrafão. Entretanto, tudo não passou de um susto. Em Atlanta, o Bulls conseguiria duas vitórias e depois fecharia a série em Chicago, garantindo vaga pras finais do leste.

O adversário na final da Conferência era o Miami Heat, time forte que tinha como destaque o pivô Alonzo Mourning. No primeiro jogo, já dava para saber como seria a série: Michael Jordan acabou com o jogo fazendo 37 pontos e Dennis Rodman, que até então não estava tendo um bom desempenho nos playoffs, pegou 19 rebotes. Os “touros” não deram chance alguma ao Heat: venceram a partida e acabariam com a série em 5 jogos.

Mais uma vez, o Bulls estava em uma final de NBA. Buscando agora seu quinto título, tinha como adversário o perigoso Utah Jazz, liderados pela dupla John Stockton e Karl Malone.

No primeiro jogo, em Chicago, vitória com placar apertado: 84 a 82. No segundo, Michael Jordan chegou muito próximo de um triple-double – foram 38 pontos, 9 assistências e 13 rebotes – e o Jazz não teve chances. Com o placar de 2 a 0 na série, a decisão continuaria em Utah. E a pressão era grande sobre os jogadores do Jazz, que não poderiam perder jogos em casa para continuar na briga.

Contando com duas excelentes partidas de Karl Malone, o Jazz empatou a série após decorridos 4 embates entre os finalistas. A quinta partida, que também ocorreria em Utah, era decisiva. A motivação dos comandados de Jerry Sloan era de ganhar mais um jogo em seu ginásio para virar o placar da série e tentar a sorte em Chicago. Mas do outro lado da quadra, Michael Jordan não deixou isso acontecer. Com 38 pontos, deixou o Bulls a uma vitória do título.

Em Chicago, no jogo 6, a partida ia chegando aos momentos decisivos e as equipes estavam muito próximas no placar. Com mais uma atuação de luxo de “MJ” (39 pontos,11 rebotes) e com um arremesso decisivo de 3 pontos de Steve Kerr, o Chicago Bulls consegue uma vitória emocionante por 90 a 86 e conquista seu quinto anel de campeão da NBA.

OS CAMPEÕES:   

 

  G  

 PPG 

 FG% 

 FT% 

 3P% 

 RPG 

 APG 

 SPG 

 BPG 

 TO 

Michael Jordan

82

29,6

48,6

83,3

37,4

5,9

4,3

1,7

0,54

2,02

Scottie Pippen

82

20,2

47,4

70,1

36,8

6,5

5,7

1,8

0,54

2,6

Toni Kukoc

57

13,2

47,1

77,0

33,1

4,6

4,5

1,05

0,51

1,6

Luc Longley

59

9,1

45,6

79,2

0,0

5,6

2,4

0,39

1,12

1,88

Steve Kerr

82

8,1

53,3

80,6

46,4

1,6

2,1

0,82

0,03

0,52

Jason Caffey

75

7,3

53,2

65,9

0,0

4,0

1,2

0,33

0,12

1,29

Bison Dele

9

7,0

41,3

73,3

0,0

3,7

1,3

0,33

0,55

1,22

Ron Harper

76

6,3

43,6

70,7

36,2

2,5

2,5

1,13

0,5

0,66

Dennis Rodman

55

5,7

44,8

56,8

26,3

16,1

3,1

0,58

0,35

2,02

Randy Brown

72

4,7

42,0

67,9

18,2

1,5

1,8

1,12

0,24

0,8

Bill Wennington

61

4,6

49,8

83,0

0,0

2,1

0,7

0,16

0,18

0,5

Robert Parish

43

3,7

49,0

67,7

0,0

2,1

0,5

0,14

0,44

0,65

Dickey Simpkins

48

1,9

33,3

70,0

25,0

1,9

0,6

0,1

0,1

0,73

Jud Buechler

76

1,8

36,7

35,7

33,3

1,7

0,8

0,3

0,28

0,36

Matt Steigenga

2

1,5

25,0

50,0

0,0

1,5

1,0

0,5

0,5

1,0

LEGENDA: G= jogos, PPG= pontos por jogo, FGP= % dos arremessos de quadra, FTP= % dos lances livres, 3PP= % dos arremessos de 3, RPG= rebotes por jogo, APG= assistências por jogo, SPG= roubadas por jogo, BPG= tocos por jogo, TO= turnovers por jogo