Toni Kukoc

Toni Kukoc
Posição: Ala
Altura: 2,11
Nascido em: 18/09/1968, Split, Croácia
Draftado em: 1990; Round: 2; Equipe: Chicago Bulls

Toni Kukoc começava a se destacar no basquete internacional pela seleção de juniores do seu país, chegando a marcar 11 cestas de 3 pontos contra os Estado Unidos, impressionando muita gente pela sua habilidade e agilidade para um ala com 2,11m.

Nos anos seguintes, Kukoc se tornaria peça importante para seleção principal e faria seu nome no basquete internacional. Com apenas 20 anos, foi medalha de prata nas olimpíadas de 88 e campeão europeu em 1989. Mas Kukoc só chamaria a atenção dos olheiros da NBA jogando o Open McDonalds, um torneio amigável de pré-temporada, onde algumas equipes da NBA enfrentam times europeus.

No ano seguinte, Kukoc seria draftado apenas no segundo round pelo Bulls. Na época, a NBA não era assim tão “internacional” como é hoje. Petrovic, até então, era o primeiro e único jogador internacional a ser draftado diretamente do exterior. Por conta disso, Kukoc se mostrou relutante a jogar na NBA: primeiro por ver seu compatriota Petrovic sendo reserva de jogadores inferiores; e também porque a equipe já tinha Michael Jordan e Scottie Pippen. Kukoc achou que não seria aproveitado.

Ainda em 1990, Toni Kukoc se tornaria campeão mundial pela seleção do seu país. Mas foi em 91, jogando pelo Benetton de Treviso, que Kukoc deixaria o então GM do Bulls, Jerry Krause, fascinado pelo seu jogo. Krause declarou que Kukoc já era um jogador brilhante e que seu jogo era semelhante ao do Pippen, querendo de qualquer jeito que o jogador fosse para Chicago naquela temporada. Krause pediu para Pippen telefonar para Kukoc e pedir que fosse para Chicago. Entretanto, Pippen, já irritado com as declarações de Krause, sendo comparado ao croata e também achando que isso faria com que perdesse espaço no time, não atendeu ao pedido do GM.

Mas o jogador continuaria a fazer história no basquete internacional, sendo bi-campeão europeu em 91, jogando pela histórica seleção da Iugoslávia. Com a declaração de independência da Croácia em 1991, Kukoc conquistaria a medalha de prata para seu país nas olimpíadas de 1992, sendo parados só pelo dream team americano.

Em 1993, com a despedida de Jordan, Kukoc chega badalado a Chicago. O jogador demorou um pouco para se afirmar mas junto com Pippen, B.J. Armstrong e Horace Grant. O Bulls não mostrou sentir tanto o golpe da perda de MJ e terminou aquela temporada com uma ótima campanha.

Kukoc foi reserva e terminou a temporada com médias de 10,9 pontos por partida. Mas o croata já ganhava confiança da torcida e principalmente do técnico Phil Jackson. No jogo 4 da semifinal da conferência leste, o duelo contra o Knicks estava empatado, faltando pouco menos de dois segundos para o fim. A posse de bola era do Bulls e Phil Jackson cria então uma jogada final para Toni Kukoc arremessar. Pippen, furioso ao saber que a jogada não era para ele, se recusa a voltar ao jogo e vai direto para o vestiário. De lá ele ouviria o som do público em delírio ao comemorar a vitória com a cesta de 3 de Toni Kukoc naquele jogo.

No ano seguinte, um golpe duro atinge a equipe com a perda de Horace Grant. O time não conseguia repetir a boa campanha da temporada passada, mas Kukoc ganhava mais espaço e assumiria o papel de titular. Repetindo as suas grandes atuações na Europa, ele formaria uma dupla com Pippen de encher os olhos de qualquer um, na nova arena, United Center.

A equipe ainda receberia um reforço de peso no fim da temporada, era a volta do Michael Jordan. Kukoc voltaria para o banco, mas a esperança pelo tetra voltava em Chicago. No entanto, por ter ainda Jordan sem totais condições físicas e sem um bom garrafão, o Bulls pararia diante do Orlando Magic.

Com os reforços do Bad Boy Dennis Rodman e do experiente armador Ron Harper, o Bulls faz uma campanha histórica na temporada 1995-96, vencendo 72 partidas. Ao término da temporada, Kukoc comemorou o título de campeão da liga com o Bulls e também foi nomeado o “Melhor Sexto Homem” da temporada. Além dessa conquista, também foi campeão por Chicago nas duas temporadas seguintes, sendo importantíssimo para o elenco tri-campeão. Tornou-se o primeiro europeu a ganhar três títulos da NBA.

Na temporada seguinte, Michael Jordan e o treinador Phil Jackson se aposentam, enquanto Pippen, Longley, Rodman e Kerr assinaram com outras equipes, Kukoc se torna uma estrela solitária, passava a ser o centro das atenções, o maior ídolo da torcida. A equipe estava em um processo de reformulação e a campanha, como esperada, foi péssima: apenas 13 vitórias em uma temporada reduzida de 50 jogos. Mas o desempenho do croata não decepcionou: médias de 18,8 pontos e 7,0 rebotes por jogo.

No ano seguinte, Kukoc continuaria repetindo suas boas médias pelo Bulls, agora tendo a ajuda do novato Elton Brand. Mas o ciclo do croata chegava ao fim em Chicago. Numa troca envolvendo três franquias, Kukoc foi para Philadelphia, sob o comando de Larry Brown. Kukoc vinha do banco, não tinha muitos minutos de quadra e seu desempenho caiu bastante. Mas o momento emocionante aconteceu no confronto entre o Sixers e Bulls no United Center: era a volta do ídolo à Chicago. Foi alvo de uma calorosa recepção pelos adeptos dos Bulls: “Foi muito bonito. São daqueles momentos que jamais poderei esquecer. As pessoas conhecem-me e sabem tudo o que fiz para o bem desta equipe. Agora, como em tudo na vida, tive de mudar e prosseguir a carreira em outra cidade. Sou profissional e estou contente por ter ganho, já que isso era o mais importante. Mas mentiria se dissesse que este não foi um dia diferente. Já sabia que ia sentir algo assim, mas isto marcou-me para sempre”, declarou o ala, visivelmente emocionado.

O croata não deu certo em Philadelphia e, na temporada seguinte, foi trocado para o Atlanta Hawks. Teve um final de temporada empolgante, com suas melhores médias na NBA. Com o acúmulo de lesões e a idade pesando, seu desempenho iria cair muito e não conseguiria nem chegar perto de completar uma temporada inteira. O croata faria sua última temporada em Milwaukee, no ano de 2006.

O ala anunciou em Janeiro de 2007 a sua aposentadoria. Declarou que decidiu se aposentar do basquete profissional, após ficar esperando por três meses uma oferta do Chicago Bulls: “Tive ofertas, mas todas estavam longe do que desejava. Poderia ter assinado com o Seattle ou com o Toronto. Depois, me contactaram do San Antonio, do Miami e do Minnesota. Não me interessava. Talvez o motivo principal fosse o Chicago. Queria encerrar a minha carreira no Bulls” – afirma o croata ao jornal “Sportske Novosti”.

Toni Kukoc, diferente de muitos jogadores, entrou para história como um ídolo no Bulls não pelas suas médias, ou pelas suas jogadas individuais, mas principalmente por aceitar ser um coadjuvante, jogar pelo time. Em 2007, Kukoc declarou que acha que na NBA, hoje em dia, isso é raridade: “A NBA é uma liga de egoístas e isso não faz parte da minha filosofia de vida. Existem demasiados egoístas no basquetebol atual. Eu também podia ter marcado 30 pontos por jogo, mas quantos títulos ganharia com esse estilo?” questionou, em entrevista ao jornal croata.

 

Alguns de seus feitos na carreira:

  • 3 vezes Campeão da NBA – 1996, 1997 e 1998 (Chicago Bulls); 
  • Segundo time de novatos de 1993-94;
  • Sexto melhor aproveitamento nos arremessos de 3 pontos em 2001, 44,6% de acerto
  • Melhor Sexto Homem da Temporada 1995-96

Carreira:
Com o Chicago Bulls (dos 25 aos 31 anos):

Ano

Jogos

PPG

FG%

3P%

FT%

RPG

APG

SPG

BPG

TO

1993-94

75

10,9

43,1

27,1

74,3

4,0

3,4

1,08

0,44

2,23

1994-95

81

15,7

50,4

31,3

74,8

5,4

4,6

1,26

0,20

2,04

1995-96

81

13,1

49,0

40,3

77,2

4,0

3,5

0,79

0,35

1,41

1996-97

57

13,2

47,1

33,1

77,0

4,6

4,5

1,05

0,51

1,60

1997-98

74

13,3

45,5

36,2

70,8

4,4

4,2

1,08

0,50

2,08

1998-99

44

18,8

42,0

28,5

74,0

7,0

5,3

1,11

0,25

2,75

1999-00

24

18,0

38,1

23,1

76,1

5,4

5,2

1,84

0,79

3,13

LEGENDA: PPG= pontos por jogo, FGP= % dos arremessos de quadra, FTP= % dos lances livres, 3PP= % dos arremessos de 3, RPG= rebotes por jogo, APG= assistências por jogo, SPG= roubadas por jogo, BPG= tocos por jogo, TO= turnovers por jogo

Anúncios