(11-33) Charlotte Bobcats 85 vs 93 Chicago Bulls (27-17)

placar com numeros

No retorno de Luol Deng, o Chicago Bulls venceu a equipe de pior aproveitamento da temporada, chegando a quatro vitórias consecutivas no United Center.

BoxScore

RESUMO

Graças a um bom começo de sua dupla de garrafão titular, Chicago largou na frente. Os visitantes chegaram a virar quando os touros ficaram mais de três minutos sem pontuar, mas Luol Deng deu suas cartas e a vantagem foi recuperada antes do fim do primeiro quarto. Bobcats 18, Bulls 21.

Tom Thibodeau, como de costume, apostou nos reservas para o segundo período. O xerife não se decepcionou e viu Jimmy Butler comandar uma bela arrancada que colocou sua equipe 14 pontos a frente do adversário. O agressivo Kemba Walker respondeu do outro lado e equilibrou novamente as ações em quadra. Porém, Kirk Hinrich recebeu passe de Carlos Boozer e levantou a galera com uma bola de três no estouro do cronômetro. Bobcats 40, Bulls 49.

Na volta dos vestiários, as equipes imprimiram um ritmo lento e somaram míseros quatro pontos em quase quatro minutos. Os Bobcats acordaram mais rápido e, em noite inspirada do ala Jeff Adrien, empataram a partida. Os mandantes, em contrapartida, conseguiram fechar o terceiro quarto com um run de 8-0. Bobcats 55, Bulls 63.

Nate Robinson botou fogo na etapa final: duas bolas de três e roubada de bola seguida de assistência na enterrada de Butler. Tudo isso em apenas um minuto e meio. Enquanto Joakim Noah colecionava rebotes e anotava mais um duplo-duplo, o bom momento dos reservas de Thibs abriu o caminho para a vitória. Mike Dunlap fazia o que podia para reverter a situação, experimentando inclusive o tradicionalíssimo small ball. E, até certo ponto, funcionou: a vantagem de Chicago voltou aos seis pontos com 1:43 no relógio. A reação foi por água abaixo quando Boozer cravou para cima de Biyombo. Restou ao time de Charlotte cometer faltas intencionais e torcer pelo erro dos mandantes na linha de lance livre. Mas Chicago não vacilou: Gibson, Deng e Hinrich combinaram para 5 de 6 nos FTs e garantiram a vitória. Bobcats 85, Bulls 93.

ESCALAÇÕES

Charlotte Bobcats

  1. Kemba Walker
  2. Gerald Henderson
  3. Michael Kidd-Gilchrist
  4. Jeff Adrien
  5. Bismack Biyombo

Chicago Bulls

  1. Kirk Hinrich
  2. Richard Hamilton
  3. Luol Deng
  4. Carlos Boozer
  5. Joakim Noah

DESTAQUES

Charlotte Bobcats

  • Kemba Walker: 18 pontos, 4 rebotes e 6 assistências;
  • Ben Gordon: 18 pontos e 3 rebotes;
  • Jeff Adrien: 14 pontos, 10 rebotes e 2 tocos;

Chicago Bulls

  • Jimmy Butler: 19 pontos, 6 rebotes e 2 assistências;
  • Nate Robinson: 15 pontos, 7 rebotes, 4 assistências, 3 roubos e 3 tocos;
  • Joakim Noah: 13 pontos, 18 rebotes, 7 assistências e 5 tocos;
Anúncios

79 comentários em “(11-33) Charlotte Bobcats 85 vs 93 Chicago Bulls (27-17)

Adicione o seu

    1. Se só jogar fora de casa contra NY, Heat, OKC, Spurs e Clippers, concordo com você. Se for jogar dentro do UC contra Bobcats, Cavaliers e Wizzards, discordo hehehe.

  1. Sobre a contusão do Rondo….posso não gostar dele, mas espero que ele se recupere e dê tudo certo pro cara! O talento dele não pode ser desperdiçado…..

  2. Esse Kirk é foda, teve algum jogo que esse cidadão terminou o primeiro quarto? Todos que eu vi a ameba teve a proeza de fazer 2 faltas em no máximo 6 minutos de jogo.

  3. Essa formação que a gente precisa quando o time dá aqueles apagões inexplicaveis… Nate, Marco, Buttler, Taj e Noah. Esse time na energia algumas vezes consegue nos tirar do buraco.

      1. Pois é Francisco. tava pensando sobre situações que aparentemente são ruins acabam virando benéficas, como a lesão do Deng, como o Butler cresceu, se firmou adquirindo confiança nesses jogos sem o Deng, até mesmo a lesão do Rose que aparentemente foi uma tragédia, mas pelo menos conseguimos uma boa arma ofensiva que é o Nate.

        Com Rose voltando bem aliado a esses acréscimos sitados, mais Bellineli e a grande melhora do Boozer, acho que temos uma equipe pra vencer qualquer outra, eu acredito nisso mesmo.

  4. Infelizmente não pude acompanhar o jogo hoje, mas ainda bem que vencemos, estava temendo chegar em casa e ver outra derrota para o Bobcats.. rsrs

    Eu to vendo aqui no boxscore, e o Dengoso voltou!! Que maravilha!!

    Butler aparentemente fez outra excepcional partida.

    Agora o que me chamou a atenção mesmo, foi o tempo que o Noah ficou em quadra. 45 minutos? WOW Thibs!!!

  5. Dei uma olhada nos melhores momentos, e realmente a enterrada do Boozer foi demais, porém, pra mim, o ponto alto do jogo, foi a enterrada do Butler com a lingua de fora.. nostalgia pura!!! rsrs

  6. Jimmy Butler não seria a solução caseira para a o nosso problema na SG? O cara é muito novo e poderia ser “adaptado” nessa posição. Rose, Butler e Deng formaria uma tremenda defesa do perímetro.

    1. Jander, a capacidade atlética dele era tudo que esse time precisava… pode ver que com ele em quadra, os contra-ataques aumentaram, a defesa ganhou consistência, e a sua movimentação intensa sempre permite que ele tenha um chute quase que livre… agora, para ser um SG titular, ele precisa ter um chute mais confiável, o que na minha opinião é o ponto fraco do seu jogo.

      1. Por isso que eu escrevi que ele deveria ser “Adaptado”. Vejo o mesmo problema nele. Mas para um jogador que foi draftado no final da primeira rodada, ele esta se transformando num tremendo steal.

  7. Agora sem brincadeira, eu vejo uma tremenda evolução ofensiva neste time, com o incremento de Belinelli, Nate, o nosso novo camisa 5 e o Jimmy… O nosso time está trocando bolas surreais dentro do garrafão, e eu já vejo isso como uma forma de tentar vencer o Heat por quatro vezes nos play-offs… o grande problema é que Lebron james estará do outro lado, e esse cara é realmente capaz de jogar em qualquer lugar da quadra… se Rose voltar com tudo, Spoelstra cairá num dilema profundo, pq ou Lebron marca Rose, como fez absurdamente bem nos finais dos jogos nos play-offs de 2011, ou ele o finca dentro do garrafão, pq ele é foda, mas não é dois… Estou começanco a acreditar que este time pode ir mais longe do que pensávamos… Eu consigo enxergar pelo menos 7 jogadores com capacidade de pontuar mais de 10 pontos por jogo em média, o que não vejo em outras franquias… Rose, Deng, Boozer, Noah, Butler, Nate e Belinelli, sem falar no Rip, eventualmente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑